Tatuagem dos Famosos Tatuagens Masculinas

Conheça algumas tatuagens dos jogadores da Colômbia

Os jogadores colombianos estão cada vez mais fazendo parte do futebol brasileiro e também de outros países. Fique por dentro de algumas tatuagens dos jogadores da Colômbia que atuam dentro e fora do Brasil.

O futebol colombiano invadiu o Brasil na década de 90 com o ex-jogador Aristibazal, que atuou no Santos, São Paulo, Vitória, Cruzeiro e Coritiba, e com Rincón, ex-volante e meia-atacante que defendeu a camisa de vários clubes como o Palmeiras, Santos e Cruzeiro, entre outros. Dê uma olhada na seleção de fotos de tatuagens dos jogadores da Colômbia que selecionamos.

Gustavo Cuéllar

Volante que atua no Clube de Regatas Flamengo e na Seleção Colombiana, Cuéllar, que tem o apelido de Fosforito, expressa seu amor à família por meio de tatuagens. No braço esquerdo do jogador uma homenagem ao filho com um pezinho de criança, o seu nome Paolo e a data de nascimento, 01-01-2016. Ainda no braço esquerdo, em homenagem a sua esposa, Cuéllar e uma tatuagem com o seu nome, Gheraldin, a data de 20-12-2014, e um relógio com algarismos romanos.

No ombro, Cuéllar homenageia sua mãe em uma tatuagem com seu nome, Luz Marina.

Manga Escobar

Ainda falando sobre tatuagens dos jogadores da Colômbia, é hora de falar de Manga Escobar.

O atacante colombiano Andrés Ramiro Escobar Díaz, que atuou no Club de Regatas Vasco da Gama até 2017 e agora integra o elenco do Estudiantes de La Plata, clube argentino, também fã de tatuagens.

Mas podem esquecer caveiras, mulheres, dragões e símbolos orientais. O que o atacante colombiano gosta mesmo é de peixes. E para representar a sua luta e sua busca constante por espaço, optou por tatuar no braço direito uma carpa voltada para cima. As carpas nadando para cima significam força e determinação para alcançar os objetivos e conquistar seus sonhos.

Já a tatuagem de relógio do atacante colombiano, segundo divulgou em suas redes sociais, tem haver com o tempo, que para ele é tão valioso quanto o ouro. No braço direito tatuagens tribais, flor na mão e no ombro uma mandala com uma bola de futebol no centro.

Reinaldo Lenis

Reinaldo Lenis Montes, colombiano de Cali, que atuou até 2017 no Sport Club do Recife, e irá jogar em 2018 no Atlético Nacional de Medellín por empréstimo, também demonstrou sua fé através de tatuagens. Lenis carrega tatuagens pelo corpo para homenagear a sua família, a sua crença em Deus e expressar a sua fé. Em seu braço esquerdo, homenagens à família.

James Rodrígues

Nossa jornada pelas tatuagens dos jogadores da Colômbia continua!

Considerado como um dos melhores meias dos últimos anos, James iniciou sua carreira no Envigado FC, da Colômbia. Em 2008 assinou seu contrato com o Banfield, da Argentina, onde permaneceu até 2010. Depois passou pelo Porto FC e o Mônaco até chegar no Real Madri, em 2014, onde jogou até 2017 quando foi cedido por empréstimo para o Bayern de Munique.

James Rodrígues expressa sua religião e fé através de algumas tatuagens. Na parte interna do braço esquerdo, o meia tem tatuado uma cruz e um rosário e a frase “cuando uma persona inclina la cabeza ante Dios, Dios se la corona”. Na panturrilha esquerda, outra demonstração de fé com uma tatuagem de Jesus Cristo.

No pulso direito, James Rodrígues homenageia sua filha com uma tatuagem com seu nome, Salomé, que faz questão de beijar todo vez que comemora um gol. Já no braço direito, o meia homenageia as três mulheres de sua vida, de acordo com declarações do jogador em suas redes sociais, com as tatuagens com seus nomes: Pilar, sua mãe, Dani, sua esposa e Juana, sua irmã.

No lado direito do peito, a tatuagem de uma pequena coroa. Já no braço esquerdo, James tem tatuado o rosto da mãe, relógio, flores, estrelas e um leão. Em diversas culturas o leão tem significados bem distintos. Quer saber o que representa a tatuagem de leão? Vejo só!

Universalmente o leão é o Rei da Selva e símbolo de força. No antigo Egito o leão simbolizava o calor intenso do sol. Na Grécia antiga, simbolizava proteção e responsáveis por guardar os mortos, os palácios, portas, tronos e santuários. Já no Budismo, Buda está sentado em um o que significa um trono de força, consistência e sabedoria. Na alquimia, os leões representam o ouro. E no emblema dos soberanos ingleses, simbolizam a liderança, força, realeza, honra e coragem.

David Ospina

David Ospina Ramírez, goleiro que atua no Arsenal Football Club, da Inglaterra, é natural de Medellín, na Colômbia. Teve passagens pelo Atlético Nacional de Medellín e do OGC Nice, da França. Cunhado de James Rodríguez, Ospina possui poucas e bem discretas tatuagens. Através do canal oficial de sua equipe, em fevereiro deste ano, Ospina contou os detalhes de suas tatuagens. Ao todo são 4 tatuagens, 3 em um braço e uma em outro.

Segundo declarações do jogador, a primeira tatuagem foi feita na França, quando jogava pelo Nice. As tatuagens são as iniciais dos nomes de sua família, esposa, mãe, pai e sua irmã. No outro braço, Ospina tem uma coroa tatuada com as palavras em inglês “One Love”. Detalhe interessante é que sua esposa fez uma idêntica no mesmo lugar que a do jogador.

O goleiro também eternizou na pele o nome de seus dois filhos, Maxi e Dulce. E por último a tatuagem de um relógio com a palavra “Family” em seu interior. Os ponteiros apontam para o número 1 e para o 3. A explicação do goleiro para isso é que quando atua pela Seleção Colombiana o número de sua camisa é 1. E quando atua pelo Arsenal, a camisa tem a numeração 13.

Fredy Guarín

Falando em tatuagens dos jogadores da Colômbia, agora é hora de Guarín!

Nascido em Puerto Boyacá, na Colômbia, o volante Guarín atuou em vários clubes europeus como a Internazionale, da Itália, FC Porto, de Portugal, entre outros. Atualmente joga pelo Shangai Shenhua, da China. Como bom amante de futebol e tatuagens, uma há de se destacar: a das costas do jogador.

A foto da tatuagem foi postada por Guarín em seu Instagram e chama muito a atenção de seus fãs e também de sua atual esposa Sara Uribe. O volante tem tatuada além do número 13, o rosto de sua ex-mulher e mãe de seus filhos, Adreina Fiallo, vestindo a camisa número 13 da Seleção Nacional da Colômbia, número que o jogador usou para disputar a Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Veja também:

Leave a Comment